quer contribuir com os nossos Projetos!
clique aqui !
DSCF3787.JPG

QUEM SOMOS?

     Março de 2011, o Murilo e a Cíntia gostavam muito de cantar e tiveram uma ideia de reunir amigos e pessoas, que gostassem dessas mesmas coisas para desenvolver uma atividade em conjunto, talvez por acreditar que a própria música possuísse em si uma habilidade de entrar nas pessoas e atuar ali quase sem pedir licença, talvez pensando na pretensa ideia de que a música pudesse transformar as pessoas, organizando a mente e o coração, ou, pelo menos, ajustando o canal de comunicação entre essas duas tão preciosas estruturas humanas, ou até quem sabe, pela pura e simples constatação de que cantar, e, cantar em grupo, proporcionasse um prazer além da compreensão habitual. Não importa.

    Era uma tarde qualquer, dessas que são combinadas entre as pessoas, marcada para um encontro de amigos que gostam de cantar. Havia uma vontade de iniciar um trabalho musical em forma de canto coral. Naquele momento, embora a idéia transitasse por programar a realização de peças eruditas complexas, nós nos vimos entre adultos e crianças com tonalidades e cores tão distintas e variadas, e nos percebemos com um contingente que apresentava pouca experiência musical, que diria então em canto coral.

     Bem, os ideais iniciais se transformaram em percepção de que a alegria, o sorriso, a sensação de bem-estar que irradiava daqueles encontros poderia ser compartilhada. Quem sabe outras pessoas pudessem sentir aquilo que sentiam todos. Ora, se outras pessoas não pudessem cantar junto com o grupo, ao menos receberiam toda aquela dose de amorosos minutos, assistindo manifestações de pura alegria de cantar.

     Assim, o grupo começou a se apresentar e trocar humanidade com outras pessoas na região, apresentando-se em asilos, hospitais, APAES, em serenatas para pessoas que estavam carentes, adoentadas ou necessitadas de um carinho.

Olha, que delicia que é isso! Até hoje cantar assim nos dá uma sensação de leveza, gratidão, prazer, sei lá!

    Com o tempo, percebemos que precisávamos de uma identidade. Entre as crianças (crianças mesmo, e adultos manifestando crianças) que estiveram por ali, surgiram muitas idéias, e um conceito que foi percebido espontâneamente em conjunto - nós nos chamamos, então, Coral Por Amor.

    O grupo cresceu e se modificou inúmeras vezes. Como uma estação, onde muitas pessoas chegam e partem, onde há passageiros frequentes, onde há aqueles que se apaixonam perdidamente e permanecem eternamente juntos por ali, onde existem de todas as cores e sons possíveis, o coro continuou sua tarefa deliciosa.

24335451484_50766904b8_z.jpg
IMG-20190317-WA0000_edited.jpg
IMG-20190317-WA0021.jpg

Anos mais tarde ganhou muitas vozes e fôlegos preciosos, com presenças marcantes de queridos amigos, que hoje em dia se configuram na equipe responsável por conduzir os trabalhos externos do grupo.

Dezenas de pessoas transitaram e ofereceram amorosamente seus corações para o trabalho do coro, que tem o objetivo de levar amor, mesmo através do canto coral, a tudo o que estiver na sua esfera de contato, material e imaterial.

Tempos mais tarde tivemos uma idéia diferente: fizemos inscrição para um festival nacional de corais. Seria o Canta Del Rei de 2015 e, quando percebemos, a inscrição estava feita, confirmada e então vimos que teríamos que dar um salto em direção a algo desconhecido para a maioria de nós, embora fosse um desconhecido empolgante. Ali começou essa experiência de cantar em vários festivais, o que perdura, graças a Deus, até hoje e, esperamos, até sempre, porque nessas ocasiões conseguimos sentir muito mais do que irradiar amor e alegria. Sentimos como vamos nos superando, individualmente e em grupo, musicalmente, como seres em evolução eterna, como consciências, como participantes de um drama lindo, escrito em capítulos que não são completos, mas são oportunidades de infinitos resultados.

Em 2016 o grupo consegue adotar outras responsabilidades e se torna o Instituto, cria um festival de corais próprio, com um nome delicado e marcante, que surgia dentro do grupo, o Festival de Corais Cantáguas. Em sua primeira edição, com apoio e realização junto à Secretaria de Turismo de São Lourenço, e em 2017, a segunda edição agora totalmente com recursos próprios, com o trabalho espetacular e proporcionado por Deus através do enorme esforço de todos os coralistas e colaboradores voluntários, que transformaram uma idéia interessante em um evento que proporcionou a participação de mais de 600 coralistas, músicos e maestros de coros em um encontro memorável.

Ainda em 2017, para a participação do nosso segundo Cantáguas, pudemos reunir uma parte do Coral Por Amor composta apenas por mulheres, com o objetivo de experimentar arranjos específicos para vozes femininas. Nessa idéia, surgiu uma oportunidade verdadeira de homenagear uma de nossas integrantes, que precisou participar (por nós, precocemente) dos nossos encontros apenas através da vida espiritual, no plano imaterial. Surgia o Coro de Vozes Leves Rosa Maria Bortoni.

Saudades de você, Rosinha.